Alfabetização Financeira – Poupança, Crédito Bancário e Endividamento

 

Nome: “Alfabetização Financeira – Poupança, Crédito Bancário e Endividamento”

Financiador: Anne Fransen Fund (através da Consumentenbond e Consumers Internacional)

Período de execução: 03 de abril de 2019 à 02 de abril 2020

Orçamento: 8.684,24 Euros

Público-Alvo e/ ou beneficiários: consumidores em geral, sócios da ADECO, em particular os grupos mais desfavorecidos.

Objetivo: Informar e capacitar consumidores em geral e os sócios da ADECO, em particular os grupos mais desfavorecidos em questões relacionadas à alfabetização financeira com incidência na poupança, crédito bancário e endividamento, como forma de evitar o super endividamento e influenciar as autoridades.

Atividades:

  • 25 micro programas de televisão;
  • 25 micro programas de rádio;
  • 30 publicações no Facebook;
  • 2 palestras sobre educação financeira;
  • 8 conversas aberta;
  • Desenvolvimento do ficheiro orçamento mensal familiar publicado na página inicial do site;
  • Desenvolvimento do ficheiro simulador de crédito publicado na página inicial do site;
  • Elaboração do estudo sobre o tema Literacia Financeira – poupança, crédito e endividamento contextualizado no sistema financeiro de Cabo Verde.

Impactos alcançados:

O projeto teve um grande impacto junto dos consumidores, associações, universidades e na própria ADECO.

A ADECO esteve em cinco ilhas sensibilizando membros de associações, mulheres, crianças, universitários, professores e outros grupos sobre a importância da educação financeira, especificamente sobre a poupança, o crédito bancário e o endividamento. A ADECO estreitou os laços com essas instituições abrindo a possibilidade de trabalharem em conjunto. Inclusive surgiu a oportunidade de celebrar alguns protocolos.

O Banco de Cabo Verde (BCV) também foi um parceiro muito importante, mas infelizmente devido à pandemia da COVID-19 não foi possível realizar as atividades programadas para março.

Como resultado do projeto a ADECO ganhou maior visibilidade e relevância social e ganhou maior conhecimento para melhor informar, educar e proteger os consumidores dos serviços financeiros.

Outro impacto pertinente é que a ADECOR (Associação de Defesa do Consumidor de Angola) contactou a ADECO com o objetivo de saber mais sobre o projeto, o qual tiveram acesso através do nosso site. Pretendiam promover a educação financeira em Angola por isso queriam saber da experiência da ADECO com o projeto.