Jovens Cabo-verdianos Promovem o Respeito pelos Direitos Humanos

Financiador: UNDP (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) e United Nations Human Rights Office of the High Commissioner (Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos)

Período de execução: 12 de Setembro de 2011 à 06 de Janeiro de 2012

Orçamento: USD$8.893

Público-Alvo e/ ou Beneficiários: 150 crianças, adolescentes e jovens de forma directa; comunidade de ilha de madeira e a sociedade em geral (através de programas de rádio e televisão) de forma indirecta.

Objetivos específicos:

  • Envolver os jovens cabo-verdianos em campanhas para promoção do respeito dos direitos humanos;
  • Educar os jovens cabo-verdianos sobre os direitos humanos e sobre o impacto e perigo de não serem respeitados;
  • Empoderar jovens artistas com informações que irão usar nas suas performances (canções, coreografia e grafitis);
  • Envolver jovens ativamente em campanhas para os direitos humanos em Cabo Verde;
  • Denunciar abusos dos direitos humanos.

Atividades:

  • Orquestra Infantil para os Direitos Humanos (formada por 30 crianças e adolescentes da zona de ilha de Madeira. Dividida em 2 componentes: 1 – sensibilizar e educar na área de direitos humanos e cidadania, teoria musical, aulas de bateria e noções de economia doméstica. 2 – aquisição de instrumentos musicais para 30 crianças e adolescentes);
  • Festival Jovens para os Direitos Humanos (aproximadamente 120 jovens actuaram no festival. Os próprios jovens criaram canções, coreografias e grafitis sobre direitos humanos)

Resultados:

  • 30 crianças e adolescentes de ambos os sexos conscientes dos seus direitos humanos e responsabilidades como cidadãos;
  • 30 crianças e adolescentes de ambos os sexos treinados para tocar percussão e para formar uma orquestra de bateria;
  • 30 crianças e adolescentes de ambos os sexos e com possibilidade de ter alguma renda através de performances em animações de eventos culturais e sociais com reconhecimento social melhorando assim a sua auto-estima;
  • 30 crianças e adolescentes de ambos os sexos com uma ocupação no tempo livre;
  • Mais de 100 jovens motivados e engajados em promover os direitos humanos através das suas canções, coreografias e grafitis;
  • Comunidade de ilha de Madeira sensibilizada sobre o tema direitos humanos.
×